sexta-feira, 29 de março de 2013

Por que Orar se Todas as Coisas já Estão Previamente Determinadas? Com a Palavra, Heber Carlos de Campos


01) DEVEMOS ORAR PORQUE É UMA ORDEM DO SENHOR

A primeira resposta que vem à mente daqueles que são mais esclarecidos, mas simplista, é esta: “Devemos orar simplistamente porque Deus mandou que orássemos pedindo as coisas que necessitamos. É uma simples questão de obediência a Deus.” Embora essa resposta seja verdadeira, não fugindo dos parâmetros estabelecidos pela Escritura, ela não responde a todas as ânsias de quem faz a pergunta acima honesta e sinceramente, nem exaure as possibilidades de respostas mais elaboradas e justas, que também estão de acordo com o ensino geral das Santas Escrituras, que é o padrão único de fé e prática para o crentes da ortodoxia cristã.

02) DEVEMOS ORAR PORQUE SOMOS DEPENDENTES DE DEUS

Uma segunda reposta tem que ver com o senso de dependência que possuímos. Oramos não simplesmente porque reconhecemos nossa necessidade, mas também porque reconhecemos que somente Deus tem o poder para dar resposta às nossas necessidades. A oração nos coloca em nosso verdadeiro lugar, no de criaturas dependentes do Deus criador e providente.

Muitos não gostam de orar porque isso implica humilhação, sujeição a alguém mais poderoso, ou ainda, confissão de impotência para resolver os problemas. Todavia, é exatamente assim que Deus quer que nos sintamos: dependentes totalmente de sua providência.

03) DEVEMOS ORAR PARA VER OS PROPÓSITOS DE DEUS CUMPRIDOS

Uma terceira resposta tem que ver com o cumprimento dos planos de Deus. Deus não somente determina os fins, mas também os meios para conseguir os fins. Assim como Deus resolveu salvar algumas pessoas pela loucura da pregação, assim também ele resolveu providenciar para as necessidades de suas criaturas usando as orações como um meio para isso.

Há uma ótima ilustração deste ponto. Deus havia dado alguns anos de estio à terra de Samaria e veio uma fome extrema sobre ela (1Rs 18:2). Elias era o profeta da4uela época. Deus havia determinado dar chuva para regar a terra e anunciou de antemão a Elias o seu propósito. Veja o que Ele diz a Elias: Vai, apresenta-te a Acabe porque darei chuva sobre a terra (1Rs 18:1); mas o fato de saber de antemão que Deus haveria de mandar chuva, não impediu que Elias orasse para que chovesse (Tg 5.17-18) e, então, Deus ouviu a oração de Elias. A providência é soberana de Deus, e, no entanto, ele usa as orações de seu povo para ter as suas providências cumpridas. Os planos são de Deus e na sua realização ele usa os instrumentos ou as causas secundárias.

04) DEVEMOS ORAR PARA GLORIFICAR O NOME DE DEUS

Uma quarta resposta tem que ver com a glorificação do nome de Deus. Quando oramos reconhecemos que não só o poder pertence a Deus, mas que ele tem domínio sobre todas as coisas. Quando reconhecemos isso, nós o glorificamos. Quando Elias orou pedindo chuva, ele reconheceu o controle que Deus tinha sobre todos os elementos da natureza. Quando suplicamos a Deus pela sua compaixão para com os nossos queridos que ainda não são cristãos, estamos reconhecendo o seu domínio sobre o coração deles e sua soberana administração da sua bondade. Portanto, as providências de Deus são efetuadas soberanamente por ele, mas ele não dispensa as orações dos seus filhos, porque estas o glorificam sobremaneira. Ore, então, para que Deus seja glorificado mercê de suas providências.

05) DEVEMOS ORAR PORQUE É PARTE DE NOSSO CULTO A DEUS

Uma quinta resposta tem que ver com o culto que prestamos a Deus na combinação das orações com a providência divina. Como já foi dito acima, as orações são o instrumento de Deus para a consecução de muitas de suas obras providenciais. Quando isso acontece, nós o cultuamos. Aliás, o que geralmente fazemos quando vamos aos atos congrulatórios? Vamos agradecer-lhe as bênçãos da sua bondade em nossa vida de família, nossa vida pessoal, nossa vida profissional e coisas dessa natureza. As respostas às orações geralmente provocam em nós o senso de culto ao Senhor providente. Esta é uma outra razão porque devemos orar.


CARLOS, Heber Campo de. In: A providência e sua realização histórica. 1 ed. São Paulo: Editoria Cultura Cristã, 2001. p43-44.


Rodrigo Ribeiro
@rodrigolgd

Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Esse artigo é muito bom.
    http://vilarejoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir