terça-feira, 14 de janeiro de 2014

O Porquê de não Cantar Música Católica em Culto Evangélico


Assim como os evangélicos, os católicos há muito tempo cantam. Na verdade, a música sacra sempre fez parte da ICAR em sua liturgia. Paulo, em Efésios 5.19 e em Colossenses 3.16, já encorajava os cristãos a usarem salmos, hinos e cânticos espirituais como forma de ensino e de gratidão. Então vemos que o uso da música é antigo, bem mais antigo do que a ICAR ou o Protestantismo, era também bastante presente no meio Judaico.

A música no meio cristão sempre foi uma forma de proclamação da fé e embora a música sacra católica fosse proferida em latim, ela nunca esteve ausente, embora não fosse popular. No meio evangélico, a música foi popularizada no início do século XIX, nos EUA, tendo origens no blues e jazz, a chamada música gospel, crescendo e ganhando espaço até hoje. Já a música católica, se popularizou em meados do século XIX, após o concílio do Vaticano II, solidificando o movimento carismático. A música popular católica, surgiu como resposta ao mercado predominantemente protestante.

A popularização e o fortalecimento da música de cunho religioso, proporcionou a chegada de maior quantidade e qualidade nos lares de nosso país. Nesse sentido, católicos, por suas poucas composições, usavam em suas liturgias muitas músicas protestantes, mas a recíproca não era verdadeira. A música protestante, por seu maior volume, não perdia seu lugar, até a chegada mais enfática da música popular católica em 1998, com o Padre Marcelo Rossi. Pela crescente qualidade, as músicas produzidas pela renovação carismática tem alcançado não apenas a sua religião, mas também tem chegado aos templos evangélicas. Disto surgem os debates sobre fato de ser lícito ou não, inserir algumas das músicas católicas em suas liturgias de culto.

Mas realmente é aconselhável o uso dessas músicas em cultos evangélicos? A resposta é não! Vejamos alguns porquês:

● O primeiro problema com a música católica reside na cosmovisão que possui a religião do compositor. A música é um influente meio para qualquer se expressar a ideologia e por consequência, atrair a atenção. Em uma geração que é mais guiada pelo que ouve do que pelo que lê na Bíblia é importante proteger a comunidade local de tais músicas e de sua possível influência.

● Os autores não deixaram de ser católicos, por isso defender os dogmas do catolicismo, que bem sabemos, estão demasiadamente distantes das verdades bíblicas. Alguns dos dogmas (decisão ou opinião absoluta) antibíblicos não são claramente expostos, mas estão presentes. Por exemplo, a divindade, a permanência da virgindade e assunção ao céu em corpo e alma de Maria, presente na música “linda menina” da banda Rosa de Saron.

● O fato das músicas serem compostas e gravadas por grupo católicas, tais músicas representam o segmento católico, logo, quando os protestantes cantam em seus cultos músicas católicas, faz-se uma associação de forma que em muitos casos, cria-se a ideia de que não existe nenhuma diferença entre catolicismo e o protestantismo. O ecumenismo é uma mácula que deve ser evitada e combatida.

Embora alguns dos cânticos e hinos entoados pelo segmento católico, como salmos, por exemplo, sejam verdades bíblicas, “Nem todo o que me diz: Senhor! Senhor! entrará no reino dos céus” (Mateus 7. 21). É necessário por todos esses pontos citados acima (e alguns outros não citados), tomar cuidado e levar em consideração que nem toda piedade é sincera e agradável a Deus, pois “tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te” (2 Timóteo 3.5).

Por fim, mesmo que a música seja boa, contenha passagens e verdades bíblicas, creio que o meio protestante não precisa de nenhuma música católica. Embora estejamos em uma época que temos de analisar tudo, mesmo aqueles compositores que se dizem protestantes, ainda temos boa música, bíblica e centrada na palavra de Deus. Temos de considerar que até certas músicas ditas evangélicas (gospel) não cabem em um culto, por conterem desvios bíblicos sérios, quanto mais músicas de uma outra religião, como a música católica. Os fins não justificam os meios.


Felipe Medeiros

Comentários
11 Comentários

11 comentários:

  1. Discordo, irmão. Creio que Deus esteja mais preocupado com nossos corações. Que O adoremos em Espírito e Verdade. Se ao cantar a música temos a intenção de louvá-lo, Ele não rejeitará nosso louvor por estarmos cantando uma música Católica. Antes de defendermos o ponto de vista de uma religião, devemos defender o ponto de vista de Cristo. Não devemos pregar o combate a qualquer religião. Devemos sim estar mais preocupados em falar do Amor de Deus. Esse tipo de discurso, infelizmente, ao invés de aproximar só afasta as pessoas de Deus. Fique na paz de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, acho que Deus não está preocupado com músicas católicas e protestante, mas sim com a oração,acho que não deveria ocorrer essas disputas dentre religiões e sim a união. SOMOS CRISTÃOS

      Excluir
  2. Concordo também, isso porque não existem dois Espiritos Santo, mas sim um só é o Espirito ou como a passagem em que o proprio Jesus diz aos apostolos que não proibissem a pregação da palavra por outro que não apostolos como eles porque segundo o proprio Jesus "Quem não esta contra nos esta a nosso favor"

    ResponderExcluir
  3. Sou católico e concordo com vc não cabe. Católico pelos mesmos motivos idem. O s cantos protestantes ão exprimem nossa fé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm sou católico, mas não concordo com você...acho q cabe o discernimento para música x momento, pq não em, por exemplo, uma noite de louvor usarmos uma música dos irmãos evangélicos que exprima a mensagem da noite? E sou bastante a favor da união cristã, como todo bom católico deve ser ( Decreto Unitatis Redintegratio - Concílio Vaticano II)

      Excluir
  4. Bom, eu era católico, e sei que dentre as canções católicas há muitas que podem sim ser cantadas por evangélicos, pois nelas encontra-se também adoração a Deus. Da mesma, os católicos escolhem canções evangélicas que eles podem cantar, não aquelas que agridem a fé deles. Sou a favor de qualquer canção que louve o Senhor e apenas Ele.

    ResponderExcluir
  5. Amados estamos agindo ,como quem não conhecem a Jesus pois não vai ter um céu para cada religião vai ser somente um céu para todos. Os verdadeiros adoradores adorado o pai em espírito e em verdade às vezes cantamos canto evangélico dos mais tradicionais ,mais cantamos para massagear nosso ego gostamos quando alguém nos elogia dizendo que cantamos bem e que temos voz muito afinada é assim por diante ,muitos cantos e coro que cantamos em nossas igrejas ,são cantos católicos e muitos canto que católicos cantão são cantos evangelicos ,e dai acaso há um Espírito Santo católico e outro Espírito Santo evangelico.eu creio que quando nós nos amar verdadeiramente e faser nosso papel de çristao no mundo as coisas vão começar mudar.

    ResponderExcluir
  6. Cheguei em 2017, mas gostaria de expor meu comentário, exatamente como vc pensa de nós, eu penso da ceita protestante que veio apenas a 500 anos(luterana) e imagina se o Espírito Santo iria deixar que os que creem em Cristo, ficariam desassistidos todo esse tempo.

    ResponderExcluir
  7. O acervo musical católico é muito mais rico, bem composto e difundido ao redor do mundo do que o protestante. Não estou focando nas músicas recentes, nem nas músicas populares católicas (que realmente não têm tanta repercussão como as populares protestantes), mas estou falando das obras importantes compostas ao longo da história e perduram, como Ave Maria de Arcadelt, Ave Maria de Schubert, Ave Maria de Gounod, os repertórios denominados Missa, cantos gregorianos, cantos natalinos. Essas são obras geralmente clássicas que embora não sejam populares entre o povo, ainda são o tipo de música que mais tem repercussão, principalmente por grandes corais, orquestras e também estão muito difundidos pela ópera. Ou seja, a música católica está muito presente e ligada à música clássica, que é um gênero de música presente em todo o mundo e que nunca sai de moda porque as antigas obras não caem no esquecimento, mas se mantêm vivas. O que o protestantismo tem que chega mais perto disso são os gospels tradicionais, como "Mais Perto Quero Estar", "Swing Low, Sweet Chariot", "Amazing Grace" e "Battle Hymn Of The Republic", que são algumas das músicas gospel mais difundidas, mas ainda assim não se compara às obras católicas, nem o protestantismo têm uma relação com a música moderna como o catolicismo tem, até porque digamos que a música clássica se desenvolveu em meio à Igreja. Só mais uma coisa: Todas aa doutrinas católicas têm embasamento bíblico ou embasamento na tradição apostólica, que é herança dos discípulos de Jesus (até porque nem a bíblia, em nenhuma parte, diz que as doutrinas devem ser baseadas apenas na bíblia). E outra, os protestantes confiam tanto na bíblia e não sabem que quem fez a bíblia como coleção de livros foi a Igreja Católica. Não acredita? Pesquisa como foi formado o cânon do Novo Testamento!! Você verá que dentre centenas de evangelhos e livros, a Igreja Católica decidiu quais seriam os divinamente inspirados e quais não seriam. Há pouco mais de míseros 500 anos surgiu o protestantismo discordando da Igreja Católica mas preservando a autoridade da Igreja quanto à seleção dos livros... Ou seja, toda seita cristã adversa tem o pé na Igreja Católica, não adianta... Sobre o texto da págino, sugiro que o autor do mesmo leia a parábola do fariseu que ia ao templo para se exaltar nas orações, enquanto outrem ia e pedia perdão pelos seus pecados e se reconhecia pecador. E qual foi a posição de Jesus quanto a isso? Os humilhados serão exaltados, mas os que se exultam serão humilhados. Repense. Todos precisamos da misericórdia de Deus, católicos ou protestantes, embora Jesus Cristo tenha fundado apenas uma Igreja, que é Católica Apostólica e Romana.

    ResponderExcluir
  8. APAZ, OM DIA . MAIS ESTA ESCRITO A PALAVRA DO SENHOR QUE DEUS NAO FAZ ECEPÇAO DE PESSOAS. SE A MIUSICA - A LETRA FALA DE DEUS SIM DEVVEMOS LOUVAR OBS.- MAIS NEM TODOS LOUVORES TEM QUE PRESTAR A TENÇAO NA LETRA. AMEM.

    ResponderExcluir
  9. APAZ, OM DIA . MAIS ESTA ESCRITO A PALAVRA DO SENHOR QUE DEUS NAO FAZ ECEPÇAO DE PESSOAS. SE A MIUSICA - A LETRA FALA DE DEUS SIM DEVVEMOS LOUVAR OBS.- MAIS NEM TODOS LOUVORES TEM QUE PRESTAR A TENÇAO NA LETRA. AMEM.

    ResponderExcluir